Você está preparado para o tratamento de idosos?

Você está preparado para o tratamento de idosos?

Compartilhar

Problemas bucais recorrentes no tratamento de idosos podem ser evitados com a rotina de consultas e o uso de produtos de higiene adequados. Conheça uma solução disponível no mercado brasileiro.

O estereótipo do idoso desdentado e sentado em uma cadeira de balanço no canto da sala ficou no passado. Cada vez mais, esse grupo se mostra participativo e ativo, interagindo socialmente. E quanto mais exposto ao convívio, mais ele se preocupa com a aparência e o bem-estar – e aqui se encaixam os cuidados com os dentes, a fala, o sorriso e a alimentação.

Com o envelhecimento, surgem alterações fisiológicas e sistêmicas que também afetam os tecidos orais. Os idosos de hoje vieram de uma Odontologia mutilatória, na qual a perda dos dentes era vista como normal. Mas essa situação está se invertendo e, em um futuro próximo, teremos idosos dentados ou parcialmente dentados exigindo implantes, próteses, estética e manutenção.

O que se percebe atualmente é uma mudança de comportamento desse grupo de pacientes, que têm investido nos cuidados dentários e procurado tratamentos odontológicos em busca de melhora funcional e estética.

Raio X desse grupo

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas com mais de 60 anos deverá saltar de 30 milhões em 2019 para 57 milhões até 2042, o equivalente a 24% da população total. Isso comprova o processo de envelhecimento populacional no Brasil e leva a uma outra constatação: se esse é um grupo demográfico crescente para cuidados odontológicos, os cirurgiões-dentistas deverão se preparar para atendê-los.

O processo de envelhecimento humano predispõe as pessoas a um maior número de doenças crônico-degenerativas, como diabetes, hipertensão, artrite, entre outras. Essas ocorrências fazem com que o profissional de Odontologia tenha que direcionar o seu foco de atenção não somente para os problemas bucais, mas também para o paciente como um todo, avaliando e estimulando a adesão ao tratamento e o controle dessas doenças.

Dados sobre a saúde bucal do idoso ainda retratam uma situação preocupante no Brasil, com alta prevalência de cárie, doença periodontal e perda dentária. A situação agrava-se pelo fato da periodontite ter natureza inflamatória e poder desempenhar um papel na patogênese de outras doenças crônicas, como as cardiovasculares, respiratórias, renal, artrite reumatoide, comprometimento cognitivo, obesidade, diabetes, síndrome metabólica e câncer.

Adicionalmente, as cáries coronárias e radiculares também são recorrentes nesse grupo de pacientes, principalmente porque nesta faixa etária ocorrem alterações salivares; uso de medicações que induzem à xerostomia; alterações da dieta devido à incapacidade mastigatória; higiene bucal inadequada, resultante da diminuição da destreza manual e da motivação; exposição da superfície radicular ao meio bucal; uso de próteses parciais removíveis; e exposição inadequada ao flúor.

Quando atingem níveis mais graves, as doenças periodontais podem levar à perda dentária – e esse é um grande desafio, já que o edentulismo na terceira idade tem prevalência bastante elevada no Brasil, alcançando o índice de 70%. Portanto, controlar os efeitos cumulativos do biofilme bacteriano nos tecidos periodontais e as alterações no periodonto associadas ao envelhecimento são fatores importantes para conter a perda dentária nesta população.

Solução para cuidados diários

As estratégias terapêuticas odontológicas devem integrar todos os fatores de risco possíveis, com o intuito de evitar a cárie, o acúmulo de placa bacteriana e todas as doenças que podem ter como estopim esses dois problemas.

A adoção de uma boa higiene bucal, o uso tópico de fluoretos – como enxágue bucal diário, creme dental com alto teor de flúor e aplicação regular de vernizes fluoretados, por exemplo – e a atenção à ingestão alimentar têm sido apontados como medidas eficazes. Em relação à aplicação tópica de flúor, as evidências mostram que o aumento na concentração do flúor ou o uso de vários métodos de administração trazem benefícios crescentes aos cuidados orais em idosos.

Nesse sentido, a linha OrthoGard, da Colgate, é uma forte aliada dos cirurgiões-dentistas na conservação da saúde bucal. A linha é composta por escova dental, enxaguatório e creme dental. Um grande diferencial é o fato do dentifrício apresentar 5.000 ppm de flúor – três vezes mais do que os cremes dentais convencionais –, por isso ele age nas manchas brancas e reduzem em até 40% a possibilidade de incidência de cárie. A presença de flúor favorece a mineralização e ajuda a proteger o esmalte dental. O creme dental OrthoGard também apresenta excelentes resultados na diminuição da sensibilidade dos dentes com HMI (hipomineralização de molares e incisivos).

Já o enxaguatório OrthoGard, com 0,04% de flúor fosfato acidulado, ganha um papel de destaque na ação química das lesões de manchas brancas. Por causa da concentração de fluoreto de sódio e da formulação com a tecnologia flúor fosfato acidulado, a solução bucal também previne cáries e reduz as lesões de mancha branca em até 58%. Assim como todos os produtos da linha OrthoGard, a solução bucal pode ser utilizada diariamente.

O papel dos cirurgiões-dentistas como profissionais de saúde é orientar os pacientes quanto à técnica de higiene bucal, sugerir produtos adequados à condição clínica e, principalmente, acompanhar a cada consulta se o controle realizado pelo paciente está apropriado.

Durante a consulta, é válido ressaltar a importância da higiene adequada dos dentes e da língua. Para conscientizar e motivar o idoso, uma sugestão é separar um tempo na primeira consulta para explicar detalhadamente como escovar e passar fio dental, além de entregar amostras e orientações por escrito. É um trabalho em conjunto do paciente e do profissional para alcançar bons resultados.

Respaldo internacional

A linha OrthoGard amplia o já extenso portfólio da Colgate no Brasil. “Por aqui, não existiam produtos de cuidado oral nesse nível de especificidade. Trouxemos essa linha importada dos Estados Unidos, onde ela é um best-seller“, conta Jenniffer Santos, gerente de marcas profissionais da empresa.

A experiência de sucesso com a tradicional linha PerioGard, voltada para o cuidado gengival, também inspirou a Colgate a lançar os novos produtos no Brasil. “Trata-se de um mercado muito grande e uma excelente oportunidade. A OrthoGard é composta por produtos premium, vendidos em farmácias e casas dentais. E a Colgate tem interesse em oferecer produtos exclusivos e voltados para necessidades terapêuticas específicas”, revela Jenniffer. O Brasil foi o primeiro país da América Latina a receber a linha OrthoGard, que posteriormente chegou na Argentina, no Chile e nos demais países da América do Sul.

Nova plataforma de e-commerce

A Colgate apresenta ao mercado o Colgate Pro, seu canal de e-commerce destinado a gerar uma relação mais próxima entre a marca e os cirurgiões-dentistas de todo o País. Esta é uma plataforma de vendas exclusiva e pioneira no segmento, em que todos os produtos, tanto de uso profissional quanto doméstico, dos segmentos de cuidados com a saúde bucal e de higiene pessoal estão à disposição para venda e com informações completas fornecidas por especialistas.

Com interface intuitiva, o dentista poderá selecionar os produtos por condição oral do paciente, por exemplo gengivite, ou ainda por tipo de mercadoria, como escovas dentais. Também é possível criar uma lista personalizada de produtos recomendados aos pacientes, conforme o tratamento que cada um necessita, e a enviar diretamente por SMS ou e-mail. Além disso, existe a comodidade de receber as compras em casa ou no consultório, ter um canal mais próximo com a empresa fabricante (sem intermediários) e os dentistas ainda terão muitos benefícios exclusivos, como cashback e acúmulo de pontos.

Conheça a nova plataforma Colgate Pro: www.colgatepro.com.br.

(Conteúdo por demanda VMBranded)