Sobrevida dentária e resultados clínicos até 26 anos após terapia de regeneração tecidual guiada em defeitos infraósseos profundos: acompanhamento de três ensaios clínicos randomizados

Sobrevida dentária e resultados clínicos até 26 anos após terapia de regeneração tecidual guiada em defeitos infraósseos profundos: acompanhamento de três ensaios clínicos randomizados

Compartilhar

Uma seleção dos artigos científicos mais relevantes publicados recentemente nos periódicos internacionais.

Cieplik F, Ihlenfeld I, Hiller KA, Pummer A, Schmalz G, Buchalla W et al. Tooth survival and clinical outcomes up to 26 years after guided tissue regeneration therapy in deep intra-bony defects: follow-up investigation of three randomized clinical trials. J Clin Periodontol 2020;47(7):863-74.

Por que é interessante: o estudo avalia três ensaios clínicos randomizados, os quais investigaram os resultados clínicos de cicatrização após regeneração tecidual guiada (RTG) em defeitos periodontais infraósseos profundos com diferentes tipos de barreiras de membrana, focando na sobrevida a longo prazo dos elementos até 26 anos após a terapia com RTG, independentemente do tipo de membrana utilizada.

Desenho experimental: pacientes de três estudos clínicos prospectivos de boca dividida, que investigaram os resultados da terapia com RTG, foram reavaliados 21-26 anos após a cirurgia, independentemente do tipo de membrana utilizada. A sobrevida do dente foi avaliada de acordo com vários fatores específicos do sítio e relacionados ao paciente.

Os achados: cerca de 50 pacientes (102 defeitos) estavam disponíveis para este acompanhamento a longo prazo. Após até 26 anos, 52,9% dos dentes ainda estavam in situ. A sobrevida média dos dentes extraídos foi de 13,8 anos. Pacientes com diabetes mellitus e/ou história de tabagismo perderam significativamente mais dentes a longo prazo. Em comparação com a situação de um ano, não houve nova perda média do NIC após 26 anos nos dentes que ainda estavam in situ.

Conclusão: os autores concluíram que mais de 50% dos dentes inicialmente com doenças graves ainda estavam no local por até 26 anos após a RTG, apesar de uma adesão geral limitada à terapia periodontal de suporte. Na maioria desses dentes, o ganho de NIC um ano após a RTG pôde ser mantido durante este longo período.

Veja o artigo original aqui.

Rafaela Videira
Doutoranda em Clínica Odontológica/Periodontia – FOP/Unicamp.