Resina composta bisacrílica nanoparticulada: é necessário polir?

Resina composta bisacrílica nanoparticulada: é necessário polir?

Compartilhar

Uma seleção dos artigos científicos mais relevantes publicados recentemente nos periódicos internacionais.

Augusto MG, de Andrade GS, Caneppele TMF, Borges AB, Torres CRG. Nanofilled bis-acryl composite resin materials: is it necessary to polish? The Journal of Prosthetic Dentistry 2020.

Por que é interessante: a resina bisacrílica é um material bastante prático para a confecção de uma restauração temporária, sobretudo quando pensamos em mock-ups e restaurações estéticas. Neste trabalho, os autores avaliaram o efeito do polimento superficial neste e em outros materiais resinosos.

Desenho experimental: usando espécimes em formato de disco (6 mm x 2 mm), os autores fizeram 30 espécimes por grupo e avaliaram diferentes materiais. Apenas metade das amostras recebeu polimento. Na sequência, foram avaliados rugosidade superficial, brilho e cor. Após essa mensuração inicial, as amostras foram imersas em uma solução de pigmentos durante 14 dias. No fim, os parâmetros foram novamente avaliados para verificar a alteração promovida pelo contato com essa solução.

Os achados: o polimento é significante (p < .05) para reduzir a rugosidade superficial das diferentes resinas testadas. Do mesmo modo, o brilho superficial pode ser melhorado pelo polimento (p < .05). Para a cor das restaurações temporárias, o polimento foi capaz de amenizar a mudança de cor causada pelo contato com a solução contendo pigmentos para a resina Proviplast.

Conclusão: o polimento promove uma superfície mais lisa para todos os materiais. Além disso, a resina bisacrílica nanoparticulada apresenta maior brilho do que a resina bisacrílica microparticulada. No entanto, a maior estabilidade de cor é encontrada na resina acrílica.

Veja o artigo original aqui.

João Paulo Mendes Tribst
Mestre e doutorando em Odontologia Restauradora, especialidade Prótese Dentária – Unesp/São José dos Campos.