Adesão de blocos compostos indiretos industriais: uma revisão sistemática e metanálise

Adesão de blocos compostos indiretos industriais: uma revisão sistemática e metanálise

Compartilhar

Uma seleção dos artigos científicos mais relevantes publicados recentemente nos periódicos internacionais.

Yu H, Özcan M, Yoshida K, Cheng H, Sawase T. Bonding to industrial indirect composite blocks: a systematic review and meta-analysis. Dent Mater 2020;36(1):119-34.

Por que é interessante: segundo os autores, alguns fabricantes estariam removendo a indicação para confeção de coroa total devido ao alto índice de descolamento de restaurações fabricadas com cerâmica vítrea infiltrada com polímero. Diante disso, o estudo avaliou a resistência de união de superfície condicionada desses materiais com cimentos resinosos.

Desenho experimental: estudos in vitro avaliando os efeitos do condicionamento de superfície na resistência de união de cerâmicas híbridas foram selecionados em importantes bases de dados. A metanálise foi conduzida para calcular a diferença média entre os grupos com superfície condicionada e não condicionadas. A análise de subgrupo considerou os diferentes métodos de condicionamento de superfície.

Os achados: de 802 estudos avaliados, os autores elegeram nove manuscritos para a metanálise. Os artigos indicaram uma diferença significativa na força de união entre os materiais com superfície condicionada e os controles. Esta metanálise sugere que o uso de ácido hidrofluorídrico seguido por um primer universal ou jateamento com óxido de alumínio seguido por um agente silano podem ser considerados as melhores técnicas para otimizar a resistência de união de cerâmicas híbridas.

Conclusão: embora os estudos tenham mostrado alta heterogeneidade, com base nesta metanálise, a resistência de união das cerâmicas vítreas infiltradas por polímero pode ter sua resistência adesiva melhorada com o tratamento superficial adequado, inclusive sob condições de envelhecimento.

Veja o artigo original aqui.