Efeito adjuvante do enxaguatório bucal no tratamento de peri-implante mucosite utilizando debridamento mecânico: um estudo clínico randomizado controlado

Efeito adjuvante do enxaguatório bucal no tratamento de peri-implante mucosite utilizando debridamento mecânico: um estudo clínico randomizado controlado

Compartilhar

Uma seleção dos artigos científicos mais relevantes publicados recentemente nos periódicos internacionais.

Philip J, Laine ML, Wismeijer D. Adjunctive effect of mouthrinse on treatment of peri-implant mucositis using mechanical debridement: a randomized clinical trial. J Clin Periodontol 2020;47(7):883-91.

Por que é interessante: o estudo avalia o efeito do cloridrato de delmopinol (DEL) em comparação com o digluconato de clorexidina (CHX) e um placebo (PLA), como tratamento adjuvante ao debridamento mecânico não cirúrgico em pacientes com mucosite peri-implantar.

Desenho experimental: 89 pacientes com pelo menos um implante diagnosticado com mucosite peri-implantar foram aleatoriamente randomizados a um dos três grupos de estudo (DEL, CHX e PLA). O debridamento mecânico não cirúrgico foi realizado no baseline. O enxágue bucal foi realizado pelos pacientes duas vezes ao dia, além de suas práticas regulares de higiene bucal. O sangramento à sondagem (% SS) do implante foi considerado a variável primária, sendo que as variáveis secundárias foram índice de sangramento modificado (ISM) e índice de placa modificado (IPM). As avaliações foram realizadas ao baseline, após um e três meses.

Os achados: aos três meses, houve redução estatisticamente significativa na porcentagem de SS e ISM dentro dos grupos de estudo, em comparação com o baseline. No entanto, não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos de estudo em três meses de acompanhamento. Além disso, houve uma diferença estatisticamente significativa do IPM em um mês entre o grupo clorexidina e placebo (p=0,004).

Conclusão: este estudo confirma que o debridamento mecânico combinado com instruções de higiene oral é eficaz no tratamento da mucosite peri-implantar. Os efeitos clínicos entre os grupos foram semelhantes.

Veja o artigo original aqui.

Rafaela Videira
Doutoranda em Clínica Odontológica/Periodontia – FOP/Unicamp.