Reabilitação unitária imediata pós-exodontia na região estética

Reabilitação unitária imediata pós-exodontia na região estética

Compartilhar

Caso clínico mostra tratamento da recessão gengival no incisivo central superior esquerdo, com mobilidade da unidade.

Paciente apresentando recessão gengival no incisivo central superior esquerdo e queixa de mobilidade desta unidade. Após avaliação clínica e radiográfica, foi denotada reabsorção radicular severa com indicação para exodontia. Foram realizados o escaneamento intraoral, tomografia computadorizada e planejamento virtual para cirurgia guiada com implante imediato pós-exodontia, enxerto intra-alveolar com biomaterial e enxerto de tecido conjuntivo para correção dos defeitos peri-implantares presentes.

Para a realização do caso, optou-se por um implante de macrogeometria híbrida, alta estabilidade primária e nanoativação de superfície, devido à complexidade do caso. Também foi escolhido o acoplamento protético do tipo cone-morse para maior estabilidade da prótese provisória parafusada e melhor dissipação das forças oclusais. Foram realizados os procedimentos de reconstrução tecidual peri-implantar com ênfase para a tunelização e enxerto de tecido conjuntivo subepitelial, que permitiu a melhora do posicionamento do zênite do implante.

Fabio Bezerra
Doutor em Biotecnologia – Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp; Diretor do Depto. de Pesquisa e Desenvolvimento – S.I.N. Implant System.

Sergio Freitas Ribeiro
Especialista em Imaginologia Odontológica – Fousp/Bauru; Responsável técnico da clínica Imagem Pierre Fauchard; Professor convidado de cursos de especialização em Implantodontia – ABO/BA.

Gustavo Costa Santana
Especialista em Implantodontia e Prótese Dentária – ABO/BA; Professor do curso de pós-graduação em Implantodontia – EBMSP.