Novo conceito de implantes para alta estabilidade primária em osso de baixa densidade e alvéolos pós-exodontia

Novo conceito de implantes para alta estabilidade primária em osso de baixa densidade e alvéolos pós-exodontia

Compartilhar

Artigo apresenta um novo conceito de implantes com características específicas para situações clínicas desafiadoras.

AUTORES

Nelson R. F. A. Silva
Mestre e doutor em Prótese – FOB-USP; Pós-doutor em Biomateriais – NYU; Professor associado do Depto. de Odontologia Restauradora – Faculdade de Odontologia da UFMG.
Orcid: 0000-0002-9876-6017.

Felipe Moura Araújo
Doutorando em Implantodontia – Universidade de Guarulhos; Coordenador do curso de especialização em Implantodontia – ABO/SP e ETEC/MG.
Orcid: 0000-0001-6160-9512.

Roberto Sales e Pessoa
Doutor em Periodontia e Implantodontia – FOAr/Unesp; Professor do Depto. de Periodontia e Implantodontia – Universidade do Triângulo Mineiro.
Orcid: 0000-0003-1763-3691.

Mônica Diuana Calasans-Maia
Especialista e mestra em CTBMF – UFRJ; Doutora em Patologia e professora titular do Depto. de Cirurgia Oral Menor – Universidade Federal Fluminense.
Orcid: 0000-0001-5759-7926.

Bruna Ghiraldini
Doutora em Implantodontia – Unip; Coordenadora do Depto. de Pesquisa e Desenvolvimento – S.I.N. Implant System.
Orcid: 0000-0002-3693-3035.

Fábio J. B. Bezerra
Doutor em Biotecnologia – Instituto de Biociências/Unesp; Diretor do Depto. de Pesquisa e Desenvolvimento – S.I.N. Implant System.
Orcid: 0000-0003-0330-2701.

RESUMO

Objetivo: este artigo apresenta um novo conceito de implantes com características específicas para situações clínicas desafiadoras. Material e métodos: todos os implantes foram instalados por profissionais com experiência prévia mínima de dez anos e seguindo as recomendações do fabricante. Um formulário contendo o sexo e a idade dos pacientes, tipo do implante instalado, tipo de alvéolo (fresco ou cicatrizado) e utilização ou não de enxerto ósseo simultâneo, complicações trans ou pós-operatórias, alterações clínicas ou radiográficas e obtenção de ossointegração foi usado para a coleta de dados. Dois casos representativos foram fotografados e apresentados. Resultados: no total, 161 implantes (109 CM, 52 HE; diâmetros: 3,5 mm – 4,5 mm, comprimentos: 10-13 mm) foram instalados em 91 pacientes (68% homens, 32% mulheres, média de idade de 50 anos), com 65% dos implantes em alvéolos pós-exodontia e 53% associados aos enxertos intra-alveolares. O valor médio de torque de inserção foi 45 Ncm, viabilizando a carga imediata quando indicada clinicamente. A taxa geral de sobrevivência foi de 99,37%. Conclusão: dentro das limitações deste estudo, os casos apresentados sugerem a eficiência da utilização desta nova proposta de implantes para casos de baixa densidade óssea ou quando a carga imediata for indicada.

Palavras-chave – Carga imediata; Implantes dentários; Osseointegração; Superfície de implantes; Design de implantes.

Recebido em out/2020
Aprovado em out/2020

Este post tem um comentário

Comentários encerrados.