Prevalência e relevância de patologias de seio maxilar – uma análise retrospectiva em tomografias computadorizadas de feixe cônico

Prevalência e relevância de patologias de seio maxilar – uma análise retrospectiva em tomografias computadorizadas de feixe cônico

Compartilhar

Patologias de seio maxilar: estudo avalia a presença de espessamento e/ou alterações na mucosa sinusal.


AUTORES

Eduardo Jose de Moraes
Especialista em Cirurgia Bucomaxilofacial – Unigranrio; Mestre em Implantodontia – Unicastelo.
Orcid: 0000-0002-6662-2561.

Luis Eduardo Benevides de Moraes
Especialista em Cirurgia Bucomaxilofacial – Hospital Naval Marcílio Dias; Especialista em Implantodontia – Unifeso.
Orcid: 0000-0001-6467-5531.

Nathalia Benevides de Moraes Elbern
Especialista em Prótese Dentária – Universidade Veiga de Almeida; Especialista em Implantodontia – Unifeso; Mestre em Clínicas Odontológicas – Universidade Federal Fluminense.
Orcid: 0000-0002-9360-7255.

RESUMO

Objetivo: o objetivo deste estudo foi realizar uma análise retrospectiva de imagens tomográficas dos seios maxilares, para avaliar a presença de espessamento e/ou alterações na mucosa sinusal, enfatizando a importância de um diagnóstico preciso no planejamento da cirurgia reconstrutiva dos seios maxilares. Material e métodos: entre agosto de 2010 e julho de 2019, foram examinadas as imagens tomográficas de 211 pacientes (94 homens e 117 mulheres), totalizando 355 seios maxilares divididos em cinco grupos, de acordo com a presença e espessura da mucosa sinusal. Resultados: 232 seios maxilares não apresentaram imagem de espessamento da mucosa sinusal e 123 seios (35%) apresentaram espessamentos que foram classificados de acordo com a medida apresentada. Em 57 seios, o espessamento foi associado a elementos dentários; em 66 seios, o espessamento não foi associado aos demais dentes. Conclusão: uma avaliação criteriosa durante o exame pré-operatório de pacientes com indicação de procedimentos cirúrgicos no seio maxilar é extremamente relevante. Durante o presente estudo, verificou-se que 35% dos seios maxilares examinados apresentavam lesões pré-existentes, sendo que alguns não apresentavam sinais e sintomas.

Palavras-chave – Tomografia computadorizada; Seio maxilar; Espessamento da mucosa; Patologias de seio; Aumento do seio.


Aprovado em jun/2020
Recebido em jun/2020

Este post tem um comentário

Comentários encerrados.