Enfrentando a pandemia em 10 lições
(Imagem: Depositphotos)

Enfrentando a pandemia em 10 lições

Compartilhar

A Turma do Bem compartilha dicas de curso promovido pela ONG para ajudar os cirurgiões-dentistas nas lições que a pandemia trouxe aos especialistas.

A chegada da Covid-19 estabeleceu novas demandas na Odontologia. Na prática, isso significa que muitos aspectos a respeito do funcionamento de seu consultório e de sua comunicação com o paciente precisam ser repensados. Por isso, convidamos a equipe da Turma do Bem para compartilhar algumas das dicas do curso “Guia de sobrevivência para clínicas odontológicas”, que a ONG está promovendo para ajudar os cirurgiões-dentistas brasileiros.

O curso conta com 25 videoaulas sobre marketing digital, aspectos jurídicos, saúde financeira e protocolos de biossegurança. O protocolo de atendimento foi elaborado com o apoio da consultoria do pesquisador Rodrigo Stabeli, da Fiocruz. Toda a verba obtida com a venda do curso é revertida para os projetos da Turma do Bem.

#dica 1: Realize um questionário pré-consulta

Antes de agendar qualquer consulta, uma das primeiras medidas a serem adotadas é a realização de uma pré-avaliação do paciente com um questionário via WhatsApp ou telefone. São perguntas bem simples que ajudam a identificar pacientes potencialmente contaminados, para evitar ou reduzir as chances de que o vírus seja levado para o consultório. Se a resposta for negativa para as três perguntas, basta dar sequência no agendamento.

1. Esteve em contato com pessoas com diagnóstico positivo ou com sintomas suspeitos de Covid-19?
2. Apresenta ou já apresentou sintomas de resfriado ou gripe, febre, tosse seca, dor de garganta, coriza, dor nas articulações ou dificuldade para respirar nos últimos 14 dias?
3. Notou alguma alteração no paladar ou olfato nos últimos 14 dias?

#dica 2: Atenção na triagem presencial

No momento em que o paciente chega ao consultório, devemos realizar a triagem presencial. O questionário da pré-consulta é aplicado novamente e a temperatura do paciente deve ser medida com um termômetro para garantir que esteja abaixo de 37,8°C. Para uma medição mais rápida (pode chegar a dois segundos) e mais precisa, utilize um termômetro infravermelho.

#dica 3: Isole a área de triagem

O espaço em que você recebe o paciente para realizar a triagem presencial deve ser delimitado e preparado adequadamente. É a chamada zona suja. Nesse espaço, vamos fornecer ao paciente o propé, o avental descartável e o álcool em gel. Além de garantir que esse espaço seja seguro, lembre-se de mantê-lo agradável e humanizado.

#dica 4: Cuidado com as gotículas e aerossóis

Já é comprovado que os sprays gerados nos procedimentos odontológicos se propagam pelo ambiente de atendimento e tendem a se depositar sobre as superfícies de trabalho e sobre a equipe.

Além de utilizar os EPIs corretos, os profissionais podem utilizar um spray block. Essa barreira garante muitos benefícios:

• Redução de contato com o spray de água gerado pelos instrumentos de trabalho;
• Limitação e controle do espalhamento de gotículas e aerossóis pelo ambiente clínico;
• Facilidade de realizar os protocolos de desparamentação;
• E o principal: promove a redução do tempo de desinfecção do ambiente a cada novo atendimento, uma vez que as gotículas estarão controladas dentro da barreira.

#dica 5: Atenção redobrada na desparamentação

Estudos indicam que o momento da retirada dos EPIs é um dos quais o profissional de saúde e o paciente estão mais vulneráveis à contaminação, já que nem sempre o protocolo de desparamentação é seguido adequadamente.

Assim, a desparamentação do paciente e de cada profissional deve ser treinada intensamente, sendo realizada de forma ritual e com atenção redobrada pela equipe.

#dica 6: Utilize conteúdos próprios em sua rede social

O conteúdo que você publica nas redes sociais tem um importante papel no que os pacientes e não pacientes pensam sobre sua clínica. Por isso, evite publicar peças publicitárias e textos prontos. Embora sejam úteis para complementar um informativo, esse tipo de conteúdo não pode ser o carro-chefe de suas postagens, pois podem soar como algo falso.

As pessoas querem verdade. Invista em conteúdo qualificado e alinhado com seus propósitos. Passe a publicar conteúdos próprios e estabeleça uma relação de proximidade com o público.

#dica 7: Não perca de vista o Código de Ética Odontológica

Muitas vezes, o profissional de Odontologia está tão focado na utilização criativa das redes sociais que acaba se esquecendo do básico. Como profissional de saúde, ele deve estar ainda mais atento às informações que publica, seja nas redes sociais ou em qualquer outro espaço de comunicação com o público. Sobretudo, deve seguir estritamente as regras estabelecidas pelo Código de Ética Odontológica.

Considerando que vivemos um período de pandemia em que o cirurgião-dentista pode se sentir motivado a fazer publicações mais arrojadas em suas redes sociais, vale a pena reler a íntegra do Código de Ética Odontológica. Acesse https://bit.ly/2XrcRja e refresque sua memória.

#dica 8: Exerça sua liderança

Durante um período de crise, é fundamental exercer plenamente o seu papel de líder para conduzir a equipe de colaboradores diante dos obstáculos. Também é imprescindível preparar e treinar o time para cumprir os protocolos de biossegurança e lidar com as novas situações que resultam da pandemia. Os princípios básicos em um processo de liderança são:

1. Seja verdadeiro e autêntico ao esclarecer o que é importante.
2. Seja íntegro nas atitudes e no respeito aos demais.
3. Seja inovador, agindo com criatividade e experimentando novas soluções.
4. Use o humor com sabedoria. Trata-se de uma poderosa ferramenta, capaz de exercer grande influência sobre o desempenho da equipe.

#dica 9: Renegocie seus contratos com inteligência

Em tempos de pandemia e com os consultórios odontológicos fechados, o profissional teve seu poder de compra reduzido e, com isso, os contratos que possui podem ter sido prejudicados. Por isso, você deve realizar uma renegociação de contratos e existem alguns fundamentos jurídicos para tais providências. Aqui, compartilhamos três dicas importantes ao fazer essa renegociação:

• Transparência – demonstre sua real situação financeira e como seu trabalho foi impactado pela crise do coronavírus.
• Boa fé – não utilize a crise como argumento para renegociar, faça apenas se de fato foi impactado e negocie antes que fique inadimplente.
• Flexibilidade – faça proposta de pagamento parcial ou de prorrogação, a ideia é que haja uma contraprestação, mesmo que pequena.

#dica 10: Cuidado com as falsas soluções

A pandemia de Covid-19 fez surgir muitas empresas que comercializam produtos ineficazes, sem certificação e até falsificados. Por isso, é preciso tomar cuidado ao adquirir qualquer produto, pois eles podem prejudicar a nossa saúde e dos nossos pacientes, acarretando possíveis processos judiciais.

1. Exija nota fiscal;
2. Verifique as informações do fabricante;
3. Confira a validade dos produtos através do certificado de aprovação;
4. Procure comprar equipamentos de empresas e vendedores com referência no mercado;
5. Desconfie dos preços fora do normal;
6. Quando possível, peça amostras dos produtos comercializados;
7. Verifique se o fabricante já comercializa ou possui regularização ou certificação de conformidade em outros países;
8. Procure por artigos científicos de credibilidade que respaldem tal produto.

Mais conteúdo

Para mais dicas úteis e informações sobre o curso completo promovido pela Turma do Bem, acesse: ead.tdb.org.br.