A Odontologia entre tendências e modismos

A Odontologia entre tendências e modismos

Compartilhar

Editorial: o grande desafio do profissional de Odontologia é aprender a distinguir o que é tendência e o que é modismo.

Parte da missão da ImplantNews é observar as principais tendências que surgem na Odontologia e avaliar o seu impacto sobre o dia a dia do cirurgião-dentista. Por isso, em 2016, publicamos nossa primeira matéria sobre o crescente interesse pelas coroas monolíticas fresadas em CAD/CAM, publicada na capa da PróteseNews. Cinco anos depois, voltamos ao tema para constatar que aquela tendência não só se confirmou, como continua se acentuando.

Quando trabalhamos com esse tipo de conteúdo, procuramos adotar uma dose extra de cautela em nossas afirmações. Afinal, analisar tendências e fazer previsões na Odontologia é como dançar em um piso escorregadio: um movimento precipitado e você logo estará caído no chão, passando vergonha.

Aparentemente, nós, cirurgiões-dentistas, temos uma certa fraqueza por novidades e isso explica por que a Odontologia é uma área tão volúvel, sujeita ao vai e vem dos modismos. Conforme ficamos mais experientes, vamos calibrando melhor o nosso desconfiômetro, mas é sempre difícil abraçar uma novidade de forma certeira em meio a tantas promessas falsas e lançamentos irrelevantes.

Quando pensamos nisso, dá vontade de se isolar em uma caverna e nunca mais acreditar em nenhuma novidade que pode revolucionar a nossa prática odontológica. Calma lá! Seja por pressão das novas tecnologias, da economia ou da sociedade, a verdade é que a Odontologia está em movimento constante, e nós não podemos ficar parados no tempo, sob o efeito corrosivo da obsolescência. Obviamente, também não podemos ficar expostos aos prejuízos das mudanças mal calculadas, que só vão drenar nosso tempo, dinheiro e energia. O grande desafio do profissional de Odontologia é aprender a distinguir o que é tendência e o que é modismo.

Diante disso, o único remédio que podemos prescrever é: informação. Avalie os artigos publicados sobre a técnica ou produto antes de adotá-los. Afaste as simpatias e preconceitos, e tente fazer uma avaliação racional. Se for possível, experimente a novidade e faça testes em pequena escala antes de implementá-la em 100% de seus casos. Por fim, tenha em mente que existem diferentes tipos de cirurgiões-dentistas, com diferentes tipos de pacientes: mesmo que uma determinada tendência seja legítima, isso não significa que será vantajosa para você.

Obviamente, se você criar um filtro muito rigoroso, pode ser que perca algumas oportunidades importantes. Portanto, não seja tão ranzinza, apenas procure manter o equilíbrio. Não existe fórmula perfeita que nos proteja de decisões equivocadas, portanto prepare-se para alguns escorregões. Não é o fim do mundo, afinal, toda carreira é feita de erros e acertos.