O legado da pandemia

O legado da pandemia

Compartilhar

Depois de meses trancadas em casa por conta da pandemia, esse é um momento em que as pessoas precisam do atendimento odontológico.

A pandemia ainda não acabou, mas a cabeça do brasileiro está cada vez mais direcionada para a retomada de sua rotina. Por enquanto, isso ainda significa que alguns encontros com os amigos precisarão ser adiados, mas está claro que os períodos de reclusão estão diminuindo gradativamente. Para a Odontologia isso é bastante positivo, pois é um indicativo de que os pacientes se sentirão cada vez mais desimpedidos para iniciar novos tratamentos odontológicos.

Obviamente, para poder falar em retomada, estamos partindo do princípio de que todos os consultórios fizeram a sua lição de casa e redesenharam seu protocolo de biossegurança da forma mais adequada.

Sabemos que as equipes estão reduzidas e, muitas vezes, sub-remuneradas por conta da própria pandemia. Cada consultório enfrenta o seu desafio financeiro particular, assim como as próprias empresas do segmento odontológico. Mas essa ansiedade não pode colocar em risco a segurança e o bem estar do paciente. Portanto, diante da retomada gradual das atividades da população nessa pandemia, nosso primeiro passo, obrigatoriamente, é garantir que o protocolo de biossegurança seja cumprido, mesmo sabendo que o paciente e a própria equipe acabam relaxando os cuidados depois de algum tempo.

Com isso garantido, aí sim podemos dar o segundo passo: se você ainda não fez, entrar em contato com os antigos pacientes para marcar consultas anuais de manutenção de suas próteses e implantes. Muitos pacientes negligenciam essas visitas, que são importantíssimas para garantir a longevidade dos tratamentos, já que elas possibilitam minimizar problemas futuros que estão em fase inicial.

Depois de meses trancadas em casa, se alimentando de forma desregrada, esse é um momento em que as pessoas precisam do atendimento odontológico, mesmo que (ainda) não estejam sofrendo com dor. Também há inúmeros casos de apertamento e bruxismo por ansiedade relatados nesse período de pandemia.

Enfim, se seu consultório está devidamente preparado, você não precisa esperar que seu paciente tome a iniciativa de procurá-lo. E, cá entre nós, esse contato regular com os pacientes para agendar as manutenções anuais já deveria estar presente na rotina de seu assistente, não apenas pela motivação financeira, mas principalmente porque essa é a maneira correta de dar sequência a um tratamento de Reabilitação Oral. Quem sabe a adoção dessa medida não seja lembrada no futuro como um legado positivo desse difícil ano de 2020 para a Odontologia.

Paulo Rossetti
Paulo Rossetti

Editor científico de Implantodontia da ImplantNews.
Orcid: 0000-0002-0868-6022.


Antonio Sallum
Antonio W. Sallum
Editor científico de Periodontia da ImplantNews.
Orcid: 0000-0002-7158-984X.

 

Marco Antonio Bottino
Marco Antonio Bottino
Editor científico de Prótese Dentária da ImplantNews.
Orcid: 0000-0003-0077-3161.