Implantodontia de alto nível se faz com investimento em pesquisa

Implantodontia de alto nível se faz com investimento em pesquisa

Compartilhar

Pesquisadores do conselho científico da Implacil De Bortoli destacam os artigos mais importantes publicados recentemente após investimento em pesquisa.

A Odontologia baseada em evidências é fundamental para oferecer a Implantodontia de alto desempenho que nossos pacientes desfrutam hoje. Somente com estudos minuciosos e pesquisas publicadas em periódicos de credibilidade é possível determinar as melhores formas de tratamentos da atualidade e garantir a eficácia dos produtos utilizados, de forma segura e previsível. Justamente por entender a importância da comprovação científica na conquista de bons resultados clínicos, a Implacil De Bortoli adotou o investimento em pesquisa como sua principal diretriz no aprimoramento de seus produtos.

Foi assim que surgiu a iniciativa de firmar convênios com alguns dos principais centros de pesquisa da Implantodontia mundial, como a New York University, nos Estados Unidos, Universidade de Chieti, na Itália, e a Universidade de Múrcia, na Espanha. Além disso, a Implacil De Bortoli tornou-se parceira de um dos principais institutos privados de pesquisa da América do Sul, o Biotecnos, situado em Santa Maria (RS).

Graças a essa aproximação com os pesquisadores, o desenvolvimento dos produtos da Implacil passou a ser feito com critérios cada vez mais rigorosos, elevando sua performance progressivamente. Como resultado, a empresa atingiu o nível de excelência internacional em seus implantes, componentes protéticos e conjuntos cirúrgicos, ficando lado a lado com as maiores fabricantes do mundo. Ou seja, não é à toa que a Implacil tornou-se a empresa que mais cresce na Implantodontia nacional nos últimos anos.

Essa evolução dos produtos pode ser constatada em inúmeros estudos comparativos com as marcas mais populares do mundo, que foram publicados em revistas científicas internacionais com alto fator de impacto. E, vale destacar, apenas a Implacil submete seus produtos a esse tipo de avaliação, mostrando que o desempenho de seus produtos está no mesmo patamar de qualquer marca internacional.

A seguir, ouvimos alguns dos pesquisadores do conselho científico da Implacil e destacamos os artigos mais importantes publicados recentemente.

Osseointegração em evolução permanente

A excelência não se conquista de um dia para o outro. Para conquistar sua posição entre as maiores empresas da Implantodontia mundial, a Implacil investiu durante anos em pesquisas voltadas para o aprimoramento de seus produtos e comprovação dos resultados. Segundo Marco Aurélio Bianchini, essa postura arrojada colocou a empresa na frente das demais. “A empresa foi pioneira em investimentos pesados em pesquisa e desenvolvimento. Hoje, é uma marca com grande índice de publicações internacionais que ratificam os seus produtos”.

A primeira publicação importante que marcou esse movimento foi o registro do índice BIC (Bone Implant Contact), de 92,7%, conforme publicado no IJOMI em 2012, revelando para o mundo que os implantes da Implacil possuíam um elevadíssimo potencial de osseointegração. Inúmeros trabalhos foram publicados nos anos seguintes, dos quais destacamos o comparativo, publicado também no IJOMI, entre os implantes da Zimmer Biomet, Nobel Biocare e Implacil De Bortoli; o comparativo publicado na Clinical Oral Implants Research entre as superfícies com dióxido de alumínio (AlO2 – Superfície SLA) e superfícies de implantes tratadas com micropartículas de dióxido de titânio (TiO2 – Implacil De Bortoli); e o amplo estudo acerca dos baixos índices de peri-implantite e alta taxa de sobrevivência dos implantes da Implacil, publicado também na Clinical Oral Implants Research.

Para Sérgio Jayme, a escolha cuidadosa do time de pesquisadores que iriam apoiar a empresa também foi importante para o resultado positivo. “A Implacil conta com um time de consultores e pesquisadores de excelente nível, que fazem publicações nacionais e internacionais divulgando os produtos muito além das fronteiras nacionais e elevando o nome da Implantodontia brasileira”.

Iezzi G, Vantaggiato G, Shibli JA, Fiera E, Falco A, Piattelli A et al.
Machined and sandblasted human dental implants retrieved after 5 years: a histologic and histomorphometric analysis of three cases.
Quintessence Int 2012;43(4):287-92.
Conclusão: BIC de 92,7%
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/3inq9Xl

Marão HF, Jimbo R, Neiva R, Gil LF, Bowers M, Bonfante EA et al.
Cortical and trabecular bone healing patterns and quantification for three different dental implant systems.
Int J Oral Maxillofac Implants 2016;32(3):585-92.
Conslusão: Osseointegração equivalente ou superior em 23 dos 24 parâmetros
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/39w1T1c

Dalago HR, Schuldt Filho G, Rodrigues MA, Renvert S, Bianchini MA.
Risk indicators for peri-implantitis. A cross-sectional study with 916 implants.
Clin Oral Implants Res 2017;28(2):144-50.
Conclusão: Taxa de peri-implantite de 7,3% e de sobrevivência de 98,3%
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/3nPjkip

Gehrke SA, Ramírez-Fernandez MP, Granero Marín JM, Barbosa Salles M, Del Fabbro M, Calvo Guirado JL.
A comparative evaluation between aluminium and titanium dioxide microparticles for blasting the surface titanium dental implants: an experimental study in rabbits.
Clin Oral Implants Res 2018;29(7):802-7.
Conclusão: Superfície TiO2 equivalente ou superior ao AlO2
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/2XFKSfA

Ideale: a inovação em resultados protéticos

O desenvolvimento da linha Ideale de componentes protéticos também é fruto de um intenso trabalho dos pesquisadores brasileiros e um dos atuais sucessos do portfólio da Implacil, sendo reconhecido internacionalmente por sua inovação. “Trata-se de uma solução que foi projetada para simplificar a vida e economizar o tempo do clínico, com versatilidade no posicionamento 3D de implantes imediatos e bons resultados estéticos”, resumiu Luiz Fernando Martins André, que esteve a frente do projeto. “A fase de estudo e desenvolvimento foi bastante intensa, mas hoje está claro que todo o esforço valeu a pena”.

Maestro: a revolução na macrogeometria

O desempenho superior do implante Maestro é um bom exemplo de como o investimento em pesquisa contribui para a evolução dos produtos Implacil. O implante possui uma macrogeometria inovadora que proporciona inúmeros benefícios, comprovados cientificamente em publicações internacionais de alto fator de impacto. “Os artigos sobre o Maestro foram rapidamente aceitos nas revistas internacionais por trazer um fato bastante novo para a Ciência, uma real mudança de paradigma. Enquanto a maioria das pesquisas estava direcionada para a alteração da superfície dos implantes para melhorar a osseointegração, a Implacil trouxe uma mudança na macrogeometria que levou à tão buscada aceleração e melhora da osseointegração”, lembra Sérgio Gehrke.

Gehrke SA, Aramburú Júnior J, Pérez-Díaz L, Treichel TLE, Dedavid BA, De Aza PN et al.
New implant macrogeometry to improve and accelerate the osseointegration: an in vivo experimental study.
Appl Sci 2019;9:3181.
Conclusão: Macrogeometria diminui torque de inserção sem afetar estabilidade
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/3qpg92u

Gehrke SA, Pérez-Díaz L, Mazón P, De Aza PN.
Biomechanical effects of a new macrogeometry design of dental implants: an in vitro experimental analysis.
J Funct Biomater 2019;10(4):47.
Conclusão: Excelentes resultados na câmara de cicatrização
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/3bJMehE

Gehrke SA, Tumedei M, Aramburú Júnior J, Treichel TLE, Kolerman R, Lepore S et al.
Histological and histomorphometrical evaluation of a new implant macrogeometry. a sheep study.
Int J Environ Res Public Health 2020;17(10):3477.
Conclusão: Macrogeometria acelera osseointegração
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/35KBqvF

Gehrke SA, Aramburú Júnior J, Pérez-Díaz L, do Prado TD, Dedavid BA, Mazon P et al.
Can changes in implant macrogeometry accelerate the osseointegration process?: an in vivo experimental biomechanical and histological evaluations.
PLoS One 2020;15(5):e0233304.
Conclusão: Maior qualidade e quantidade óssea
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/3nPjkip

Fresas: o controle ideal de temperatura

O aprimoramento de produtos da Implacil não está restrito somente aos implantes, mas a todos os itens do kit cirúrgico. O melhor exemplo é o estudo publicado na Scientific Reports, da Nature Research, que estabeleceu uma análise comparativa entre o sistema de fresas cônicas da Implacil De Bortoli e o sistema de fresas cilíndricas da Straumann. Os resultados mostraram que o sistema cônico produziu menos aquecimento, tanto em fresagem com movimentos contínuos como intermitentes. Marcio Casati explicou a importância desses resultados: “Devido ao menor aquecimento, constatou-se menor quantidade de células polimorfonucleares e melhor cicatrização óssea. Por terem sido publicados em revistas internacionais, com seletiva política editorial e significativo índice de impacto, os estudos apresentaram o devido rigor metodológico para fundamentarem as conclusões obtidas”.

Gehrke SA, Treichel TLE, Aramburú Júnior J, De Aza PN, Prados-Frutos JC
Effects of the technique and drill design used during the osteotomy on the thermal and histological stimulation.
Sci 2020;10(1):20737
Conclusão: Fresas produzem menos aquecimento e melhor cicatrização
Leia o trabalho na íntegra: https://bit.ly/39AsD0z