Influência da macroestrutura de dois implantes cônicos na estabilidade inicial: estudo in vitro

Influência da macroestrutura de dois implantes cônicos na estabilidade inicial: estudo in vitro

Compartilhar

Trabalho avalia a estabilidade primária de dois implantes de desenhos cônicos, por meio do torque de inserção, remoção e análise de frequência de ressonância em blocos de poliuretano.

AUTORES

Marina da Silva França Almeida
Pós-gradruanda em Odontologia, área de concentração em Implantodontia, nível mestrado – São Leopoldo Mandic.
Orcid: 0000-0002-6372-1978.

Henrique Hadad
Pós-graduando em Odontologia, área de concentração em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e Implantodontia, nível mestrado e doutorado – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0001-6446-3643.

Laís Kawamata de Jesus
Pós-graduanda em Odontologia, área de concentração em Implantodontia, nível mestrado – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0002-0459-5860.

Rodrigo Capalbo da Silva
Pós-graduando em Odontologia, área de concentração em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e Implantodontia, nível mestrado e doutorado – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0003-0245-0104.

Francisley Ávila Souza
Professor assistente doutor do Depto. de Cirurgia e Clínica, especialista, mestre e doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0002-1427-071X.

Ana Paula Farnezi Bassi
Professora assistente doutora do Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada, especialista, mestra e doutora em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0002-0031-4953.

Eduardo Vedovatto
Cirurgião-dentista, mestre e doutor em Prótese Dentária – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0003-3716-4175.

Paulo Sérgio Perri de Carvalho
Professor assistente doutor do Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada, especialista, mestre e doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOA/Unesp.
Orcid: 0000-0003-1775-3108.


RESUMO

Objetivo: avaliar, in vitro, a estabilidade primária de dois implantes de desenhos cônicos, por meio do torque de inserção, torque de remoção e da análise de frequência de ressonância em blocos de poliuretano. Material e métodos: 20 implantes cônicos da IntraOss (São Paulo/SP, Brasil), sendo dez TitaOss Max cônico e dez TitaOss Max Advanced, foram instalados em dois blocos de
poliuretano, simulando as densidades ósseas correspondentes aos ossos tipos III e IV. A estabilidade primária foi avaliada por meio do torque de inserção e remoção, mensurados com um torquímetro analógico, e medida a frequência de ressonância por meio da aplicação do Osstell. Os dados obtidos foram tabulados e comparados estatisticamente por meio dos testes Anova e Holm-Sidak, adotando-se um nível de significância de 5%. A existência de correlação entre o torque de inserção, o torque de remoção e a frequência de ressonância (ISQ) foi averiguada por testes de Pearson. Resultados: diferenças estatísticas favoráveis ao implante TitaOss Max Cônico foram observadas para torque de inserção (p < 0,001). Para frequência de ressonância, a diferença foi observada apenas no bloco tipo III (p=0,019). No torque de remoção, a diferença foi observada no bloco tipo IV (p=0,002). Conclusão: de acordo com os resultados obtidos nesta pesquisa, pôde-se concluir que os dois implantes testados apresentaram resultados individuais favoráveis à estabilidade primária. No entanto, quando os resultados foram confrontados, o implante TitaOss Max Cônico obteve melhor estabilidade primária nos ossos tipos III e IV.

Palavras-chave – Implantes dentários; Torque; Análise de frequência de ressonância.


Recebido em abr/2020
Aprovado em abr/2020