Implante imediato em alvéolos de extração em molares: revisão sistemática e metanálise

Implante imediato em alvéolos de extração em molares: revisão sistemática e metanálise

Compartilhar

Uma seleção dos artigos científicos mais relevantes publicados recentemente nos periódicos internacionais.

Ragucci GM, Elnayef B, Criado-Cámara E, Del Amo FSL, Hernández-Alfaro F. Immediate implant placement in molar extraction sockets: a systematic review and meta-analysis. Int J Implant Dent 2020;6(1):40.

Por que é interessante: o estudo avalia o grau de sucesso de implantes dentários colocados em áreas posteriores (alvéolos de extração em molares).

Desenho experimental: revisão sistemática; desfechos primários: sucesso e sobrevivência do implante, perda óssea marginal. Desfechos secundários: posição do implante, tipo de conexão do implante, protocolo de enxertia, abordagem flapless ou não, diâmetro do implante, fase cirúrgica, presença de osso na região vestibular e protocolo de carregamento.

Os achados: foram realizados 20 estudos, correspondendo ao total de 1.106 implantes. Após um ano, a taxa de sobrevivência foi de 96% e a de sucesso foi de 93%. A perda óssea marginal média registrada foi de 1,29 mm. A enxertia e o protocolo de carga influenciam o sucesso do implante. A presença (ou ausência) de osso vestibular também foi um fator significativo. A diferença média ponderada entre alvéolos frescos e alvéolos já cicatrizados foi de 0,31 mm (0,15 mm – 0,46 mm). O grau de inconsistência da metanálise (quatro estudos) foi de 15%.

Conclusão: em casos selecionados, este procedimento resultará em excelente taxa de sucesso e mínima perda óssea.

Veja o artigo original aqui.