Nova técnica Facco de implante convencional em osso zigomático: avaliação mecânica do pilar Z

Nova técnica Facco de implante convencional em osso zigomático: avaliação mecânica do pilar Z

Compartilhar

Nova técnica Facco: trabalho avalia in vitro a resistência à compressão e o comportamento em fadiga do conjunto implante-pilar protético.


AUTORES

Elton Facco Alves Costa
Mestre e doutor em Implantodontia – São Leopoldo Mandic.
Orcid: 0000-0001-5071-8705.

Ana Paula Spada Facco
Especialista em Endodontia – APCD Santos.
Orcid: 0000-0003-1651-7891.

Larissa Marcia Martins Alves
Doutora em Odontologia Restauradora/Prótese Dentária – ICT-Unesp.
Orcid: 0000-0003-4561-0980.

Paulo Henrique Mobaier
Especialista em Implantodontia – ABO Osasco.
Orcid: 0000-0002-9993-3569.

Bruno Sotto Maior
Professor – Faculdade de Odontologia da UFJF; Professor do programa de pós-graduação – Faculdade São Leopoldo Mandic.
Orcid: 0000-0002-9462-0299.

RESUMO

Objetivo: avaliar in vitro a resistência à compressão e o comportamento em fadiga do conjunto implante-pilar protético. Material e métodos: foram preparados 25 espécimes, constituídos de um implante convencional 3,5 mm x 15 mm (CM Due Cone, Implacil De Bortoli Ltda.) e um novo pilar protético (pilar Z, Implacil De Bortoli Ltda.). Dez espécimes foram submetidos ao teste de resistência à compressão e 15 à ciclagem mecânica utilizando os seguintes parâmetros: carga=245 N, frequência=15 Hz por 5 x 106 ciclos. Durante o teste mecânico, os espécimes foram inspecionados quanto à presença de fraturas ou afrouxamento dos parafusos. Os valores de resistência à compressão foram tabulados e submetidos à estatística descritiva. Resultados: a média e desvio-padrão para resistência à compressão foram de 307,1 N ± 12,69 N, sendo que as fraturas ocorreram em 60% dos espécimes na região de união entre implante-pilar e em 40% dos espécimes no parafuso de união entre pilar e conexão protética. Durante o teste de fadiga, apenas três espécimes apresentaram afrouxamento dos parafusos. Conclusão: dentro das limitações do presente estudo, pôde-se concluir que o novo sistema (técnica Facco) para ancoragem zigomática apresentou comportamento mecânico e estabilidade satisfatórios.

Palavras-chave – Implante dentário; Osso zigomático; Fadiga; Estudo in vitro.

ABSTRACT

Objective: the aim of this in vitro study was to evaluate the compressive strength and fatigue behavior of the implant-abutment set. Material and methods: for this, 25 specimens were prepared, consisting of a conventional implant 3.5 x 15 mm (CM Due Cone, Implacil De Bortoli Ltda.) and a prosthetic abutment (pilar Z, Implacil De Bortoli Ltda.). Ten specimens were submitted to the compressive strength test and fifteen were submitted to mechanical cycling using the following parameters: load = 245 N, f =15 Hz for 5 x 106 cycles. During the mechanical test, the specimens were inspected for the presence of fractures or screw loosening. Compressive strength values were tabulated and submitted to descriptive statistics. Results: the mean and SD value for compressive strength was 307.1 ± 12.69 N, where fractures occurred in 60% of specimens in the region between implant-abutment and in 40% in the union between abutment screw and prosthetic connection. During the fatigue test, only three specimens showed screw loosening. Conclusion: within the limitations of the present study, we can conclude that the new system for zygomatic anchorage presented satisfactory mechanical behavior and stability.

Key words – Dental implants; Zygomatic bone; Fatigue; In vitro study.

Recebido em jun/2021
Aprovado em jun/2021