Mais uma vez, a ciência saiu na frente

Mais uma vez, a ciência saiu na frente

Compartilhar

Aluizio Canto, CEO da Implacil De Bortoli, ressalta que a saída para vencer a pandemia é apostar no digital.

Depois de um ano vivendo sob as restrições da pandemia de Covid-19, a classe odontológica vem fazendo o possível para se adequar à nova realidade. O maior obstáculo enfrentado pelos cirurgiões-dentistas até agora, sem dúvida, foi o risco de contaminação pelo SARS-CoV-2 (e, mais recentemente, pelas suas variantes) no atendimento à população. Podemos considerar também que administrar o impacto financeiro da pandemia é um enorme desafio, principalmente quando consideramos o período em que os consultórios ficaram fechados, o aumento de custos com EPIs e a redução de pacientes.

Além de lidar com essas dificuldades diariamente, o cirurgião-dentista também está sendo impedido de frequentar os eventos presenciais, que sempre foram uma importante tradição na Odontologia. Os congressos e os encontros funcionam como um espaço essencial, onde os profissionais do setor têm a oportunidade de se atualizarem cientificamente, trocarem experiências, além de fazerem bons negócios com as empresas fabricantes de produtos e prestadoras de serviço.

No caso particular da Implacil, que sempre esteve entre as empresas mais ativas do mercado no calendário de eventos da Odontologia, esse foi um enorme desafio desde os primeiros dias da pandemia. Como seria possível manter a proximidade com o implantodontista neste período de isolamento?

 Hoje, depois de um ano de pandemia, todos sabem a resposta: a saída era apostar no digital, pois os especialistas estavam muito mais abertos e disponíveis para receberem estes conteúdos e os contatos via consultores das empresas. No entanto, naqueles primeiros dias de isolamento, ninguém sabia o que estava por vir.

Mais uma vez, a ciência saiu na frente. Ganharam mais visibilidade as empresas que dispunham de uma equipe científica relevante e com capacidade de compartilhar conteúdos de qualidade com os implantodontistas. Dessa forma, apesar de não poder usufruir dos eventos presenciais, os cirurgiões-dentistas puderam estar em contato com professores e pesquisadores renomados em suas áreas, além de poderem contar com o atendimento das empresas parceiras favoritas.

Infelizmente, esse cenário de isolamento deverá permanecer por mais alguns meses em 2021, pelo menos neste primeiro semestre. Vamos torcer e fazer nossa parte para que a pandemia seja contida e os eventos presenciais sejam retomados o mais rápido possível. Enquanto isso não acontece, vamos seguir os protocolos de segurança e usufruir ao máximo das facilidades do universo digital.